contador de visitas

free web counter

quarta-feira, abril 30, 2008

artistas brasileiros - CÁSSIO LOREDANO

.
Cássio Loredano

Cássio Loredano, um dos caricaturistas mais importantes do Brasil. Foi também repórter e redator de jornal e rádio-jornalismo de 1968 até 1972, quando se dedicou exclusivamente à caricatura. Nascido em 1948, no Rio de Janeiro.

Loredano tem um estilo único na criação de caricaturas.Com um traço preciso e dinâmico, impressiona pela captação de gestos e impressões

terça-feira, abril 29, 2008

A 29 DE ABRIL, FOI FUNDADO O MUNICIPIO DE IPATINGA

.
Ipatinga
Fundação 29 de abril de 1964
Estado Minas Gerais


Distância até a capital 209 quilômetros
Características geográficas
Área 165,509 km²
População 238.397 hab. est. 2007 [1]
Densidade 1.440,4 hab./km²
Altitude 220 metros

Ipatinga, (que em tupi-guarani significa "Pouso de Água Limpa"), é um município brasileiro localizado exatamente na região em que o Rio Piracicaba deságua no Rio Doce, na região metropolitana do Vale do Aço, leste de Minas Gerais. Possui 238.397 habitantes (IBGE/2007).[1]


História

1683 - Ano em que o bandeirante Borba Gato teria atingido a confluência dos Rios Piracicaba e Doce.
1808 - As cortes portuguesas declaram guerra para extermínio dos Botocudos
1819 - O militar francês Guido Marlière atua na civilização pacífica dos nativos da região
1824 - Editado o Regulamento Interino para o Aldeamento e Civilização dos Índios Botocudos no Rio Doce.
Início do Século XX - Os primeiros colonizadores não indígenas se dedicam a pequenas agriculturas na região
22 de Agosto de 1922 - Para receber a Estrada de Ferro Vitória-Minas é inaugurada a estação ferroviária de Pedra Mole, às margens do Rio Piracicaba.
1925 - Fundação do Grupo de Congado do Ipaneminha por José Gonçalves de Almeida
1930 - O trajeto da estrada de ferro foi alterado e a Estação de Ipatinga (atual Estação Memória) substitui a de Pedra Mole. Ao redor da estação se desenvolve o povoado, então subordinado ao município de Antônio Dias. José Fabrício Gomes, toma posse de terras da região de Ipatinga, com a intenção de explorar madeira.
1932 - As terras de José Fabrício se tornam uma fazenda de Alberto Giovannini
1934 - A Siderúrgica Belgo-Mineira dinamiza o pequeno povoado após adquirir as terras da fazenda de Giovannini para a exploração do carvão vegetal que alimmentaria seus fornos
1944 - A Companhia Belgo Mineira implanta uma escola, tendo como professor o senhor José Raimundo
31 de outubro de 1944 - Com a implantação da ACESITA na vizinha cidade de Timóteo, então também parte de Antônio Dias, intensifica-se a produção de carvão vegetal na região.
1948- Com a emancipação de Coronel Fabriciano, Ipatinga passa a fazer parte desse município.
25 de maio de 1950 - Criação do Distrito de Barra Alegre, atualmente um dos bairros de Ipatinga.
1951 - É desativada a Estação Ipatinga
1952 - Instalada a primeira linha de ônibus
12 de dezembro de 1953 - Ipatinga se torna distrito de Coronel Fabriciano
19 de julho de 1954 - Fundação da Igreja São Vicente de Paulo, a Igreja do Ipaneminha tombada pelo Patrimônio Histórico e Artístico Municipal
25 de abril de 1956 - Gabriel Andrade Janot Pacheco elabora a constituição societária e legal da USIMINAS.
23 de Fevereiro de 1959 - Fundação da Associação Esportiva e Recreativa USIPA
26 de Outubro de 1962 - Inauguração da USIMINAS
Julho de 1963 - 1ª Edição do Jornal "O Ipatinga" - (1º jornal original do lugarejo)
7 de Outubro de 1963 - Massacre de Ipatinga
29 de Abril de 1964 - Emancipação do município
31 de Maio de 1968 - Fundação do Ideal Futebol Clube
Fevereiro de 1979 - Na maior enchente da história 10 mil ficam desabrigados e 42 morrem, a maioria soterrados por queda de encostas no Bairro Esperança
02 de dezembro de 1977 - Instalação da Comarca de Ipatinga, criada pela Resolução nº 61 do Tribunal de Justiça de Minas Gerais de 08/12/1975.
13 de novembro de 1982 - Inaugurado o estádio Ipatingão, apesar de não existir time profissional para utilizá-lo


16 de Agosto de 1989 - Profissionalização do Ideal Futebol Clube, primeiro clube de Ipatinga a se tornar Profissional.
24 de Outubro de 1991 - Privatização da USIMINAS
17 de Maio de 1992 - Nelson Ferreira Júnior, o catequista Juninho, desaparece misteriosamente após uma abordagem da Polícia Militar
21 de Maio de 1998 - Fundação do Ipatinga Futebol Clube
30 de Dezembro de 1998 - Lei Complementar 51 – Institui a Região Metropolitana do Vale do Aço
22 de julho de 2005 - Ipatinga sedia o 11o. encontro internacional das CEBs
28 a 31 de março de 2007 - Ipatinga sedia a 3ª edição do Fórum das Águas do Rio Doce.

artistas portugueses - GATO FEDORENTO

.
SÃO O TOPO DOS TOPS DO HUMÔR
EM PORTUGAL,SÃO OS GATOS
FEDORENTOS






Gato Fedorento

O Gato Fedorento é um grupo de quatro humoristas portugueses composto por José Diogo Quintela, Miguel Góis, Ricardo de Araújo Pereira e Tiago Dores. Começaram a sua carreira através de "stand-up comedy" e só mais tarde viriam a ter um programa na televisão.

A SIC Radical (canal por cabo pertencente à SIC) foi a estação de televisão onde o grupo se estreou com uma série de episódios humorísticos compostos por sketches: a Série Fonseca. O sucesso tal que criaram outras duas séries semelhantes à primeira na mesma estação. Contudo, a SIC generalista emitiu alguns episódios, o que contrariou o acordo entre esta e o grupo, levando assim ao rompimento com a estação. A RTP decidiu contratá-los e lá criaram mais uma série humorística nos mesmo molde dos anteriores: a Série Lopes da Silva.

A 26 de Agosto de 2006, o Gato Fedorento exibiu um programa intitulado "Diz Que É Uma Espécie De Magazine" retratando com sarcasmo e humor a actualidade em que se encontravam. Esse programa foi um sucesso de audiências para a estação pública portuguesa. Em vez de ser constituído por vários sketches (como nas séries anteriores), cada episódio era gravado num estúdio, com público, onde os quatro humoristas comentavam a actualidade, com a ajuda de sketches satíricos pré-gravados.

O Gato Fedorento já produziu quatro séries: a Série Fonseca, a Série Meireles, a Série Barbosa e a Série Lopes da Silva (nomes típicos portugueses). O nome deriva do facto de todas as personagens se chamarem Fonseca (Tiago Fonseca, Ermelinda Fonseca, Aurélio Fonseca, etc.), Meireles (Raúl Meireles, Nicolai Meireles, Adolfo Meireles, etc.), Barbosa ou Lopes da Silva, respectivamente. A exibição da terceira série (Série Barbosa) foi cancelada no final do Verão de 2005 devido a divergências com a direcção da SIC.

Nas quatro séries emitidas, o sucesso do Gato Fedorento prendeu-se por ser um humor inteligente, sem medo de remeter para referências eruditas, que recusava o uso de vulgaridades, e que não mencionava directamente nem acontecimentos nem personagens reais. No "Diz Que É Uma Espécie De Magazine" vigoravam na mesma estes conceitos; porém, os sketches referenciavam acontecimentos e personagens reais.

"Diz que é uma espécie de Magazine" teve duas temporadas de 13 episódios cada, e viria a acabar com a XXXVII Gala dos Tesourinhos deprimentes na Aula Magna de Lisboa. Reataram em Setembro durante a reentrée da televisão. A terceira temporada começou a 8 de Outubro e terminou a 16 de Dezembro de 2007. Viriam a despedir-se, e a entrar de férias durante 9 meses, com um espectáculo chamado Diz Que É Uma Espécie de Réveillon na passagem de ano 2007\08 ou 1984\85.

História
A história do Gato Fedorento começou em Abril de 2003, quando os quatro autores, todos argumentistas nas Produções Fictícias, se juntaram para criar um blog da Internet (ainda activo, se bem que com actualização muito esporádica). Na hora de escolher o nome para o blog, decidiram dar o nome de uma música da série americana Friends, intitulada "Smelly Cat", gato fedorento em português.

Após algum tempo, Ricardo de Araújo Pereira e Zé Diogo Quintela foram convidados para fazerem sketches humorísticos no programa da SIC Radical "O Perfeito Anormal". Sketches como "Filme Indiano" e "Chupistas" ficaram rapidamente conhecidos.

Isto levou Francisco Penim, director da SIC Radical, a propor-lhes um programa independente. A estes dois juntaram-se Tiago Dores e Miguel Góis, que já participavam no blog, tendo começado assim o programa.

Por altura do Natal de 2004 foi lançado um DVD com todos os sketches da Série Fonseca, que se tornou o n.º1 no top nacional de DVD's.

Os quatro autores fizeram então espectáculos ao vivo nos quais representam alguns dos sketches mais famosos da série; foram realizados espectáculos no Teatro Tivoli (Lisboa), no Coliseu do Porto, e um pouco por todo o país, todos com casa cheia.

No dia 2 de Maio de 2005, teve início a nova série do gato fedorento, denominada Série Barbosa.

Também em Maio, saiu pela editora Cotovia o livro "Gato Fedorento: o blog", onde se recolhe grande parte dos 'posts' do blog original.

Honra, tradição, molho. Três palavras
que definem os Pernas-de-Peru-
Assadeiros-de-Miranda.


No final do verão de 2005 o quarteto fedorento abandona a SIC por desavenças com a direcção da SIC generalista, após a exibição de alguns programas da série Fonseca sem a sua autorização.

Em Novembro de 2005 foi lançado um segundo DVD, contendo todos os sketches da série Meireles.

Em Dezembro de 2005 a equipa do Gato Fedorento assinou um contrato de dois anos com a Rádio e Televisão de Portugal

No dia 24 de Março do ano seguinte começou a ser exibida a 4.ª série do programa, a série Lopes da Silva.

(No sketch "Tsunami de informáticos" usaram a wikipedia para definir a linguagem COBOL.)

No dia 29 de Outubro de 2006, os Gato Fedorento decidiram mudar radicalmente o formato do seu programa, começando a ser exibido o "Diz que é uma espécie de magazine", um programa onde os humoristas satirizam os acontecimentos da actualidade, e que até hoje apresentou convidados especiais e musicais como: Vozes da Rádio, Da Weasel, David Fonseca, Moonspell, Luís Represas, Fernando Mendes, Liliana Campos, André Sardet, Xutos e Pontapés, entre outros.

Em Novembro do mesmo ano foi lançado um DVD contendo os sketches da Série Lopes da Silva.

Gato Fedorento é famoso por ter grande influência em Portugal. Muitas expressões populares foram popularizadas pela sua usação nas piadas. Por causa dos "Tesourinhos Deprimentes", é vulgar chamar-se "Tesourinho" a uma situação embaraçosa. O Gato Fedorento é famoso pelas suas imitações humorísticas de José Sócrates, Paulo Bento, Valentim Loureiro, Scolari, etc.

segunda-feira, abril 28, 2008

LIGA PORTUGUESA

.
OS 2 GRANDES DE LISBOA
BENFICA E SPORTING
VENCERAM E COM A DER-
ROTA DO GUIMARÃES O
SPORTING SUBIU AO 2º.
LUGAR.


O GUIMARÃES FOI CI-
LINDRADO PELO PORTO

LIGA – 28 ª JORNADA

Sp. Braga 2-1 P. Ferreira
Benfica 2-0 Belenenses
Nacional 0-3 Académica
Naval 1-0 Boavista
U. Leiria 1-3 Leixões
V. Guimarães 0-5 F.C. Porto
Sporting 2-1 Marítimo

HOJE JOGAM
V. Setúbal -E. Amadora

CLASSIFICAÇÃO

1. FC Porto 72 28
2. Sporting 49 28
3. V. Guimarães 49 28
4. Benfica 48 28
5. Belenenses 42 28
6. V. Setúbal 41 27
7. Marítimo 40 28
8. Sp. Braga 37 28
9. Boavista 35 28
10. Nacional 32 28
11. Académica 31 28
12. Naval 30 28
13. E. Amadora 29 27
14. Leixões 26 28
15. P. Ferreira 24 28
16. U. Leiria 15 28

GUIMARÃES-PORTO..0-5

Já campeão, Porto goleia o vice-líder do Português

PAULO ASSUNÇÃO, ADRIANO E HELTON, 3 BRSILEIROS CAMPEÕES DE PORTUGAL PELO PORTO

Campeão com cinco rodadas de antecedência, o Porto goleou o Vitória de Guimarães por 5 a 0, neste domingo, pela 28ª do Campeonato Português. O tricampeão venceu com gols de Ricardo Quaresma (2), Bruno Alves, Farías e Adriano no jogo realizado no estádio Afonso Henriques, na cidade de Guimarães.


Quaresma marcou dois na goleada do Porto sobre Vitória de Guimarães, neste domingo

Com o resultado, o Porto atinge 23 vitórias e 72 pontos, numa campanha muito regular, com apenas duas derrotas e dez gols sofridos. Já o Vitória de Guimarães perde a vice-liderança para o Sporting, que venceu o Marítimo mais tarde, por 2 a 1.

No jogo deste domingo, o técnico do Porto, Jesualdo Ferreira, decidiu poupar alguns titulares. O campeão entrou em campo sem Bosingwa, Pedro Emanuel (capitão), Lucho González e Sektioui. Depois de um primeiro tempo fraco, o Porto acordou e conseguiu a goleada na etapa final.

Aos 8 minutos, depois de escanteio de Lino, Bruno Alves subiu mais que a zaga do Vitória, e desviou de cabeça para dentro do gol de Nilson. Seis minutos depois, em chute de fora da área, Ricardo Quaresma ampliou o marcador.

O meio-campo voltou a marcar aos 26 minutos. Após arrancada de Mariano, a bola sobra para Quaresma, que chutou sem chances de defesa para Nilson. Aos 33, Farías aproveitou passe de calcanhar do brasileiro Adriano e fez o quarto da goleada do Porto. O argentino retribuiu o passe para Adriano, que anotou o quinto aos 38 minutos.

Nos jogos mais cedo neste domingo, o Nacional da Madeira foi derrotado pela Acadêmica por 3 a 0, em casa, o Naval bateu o Boavista por 1 a 0, na cidade de Figueira da Foz, e o União Leiria perdeu para o Leixões, por 3 a 1, em casa.

Em partida mais tarde, o Sporting venceu o Marítimo por 2 a 1, de virada, com dois gols do argentino Romagnoli. Bruno Fogaça abriu o placar para os visitantes, logo aos dois minutos, no estádio Estádio José Alvalade.

O Sporting foi ao ataque para tentar o empate, que veio aos 18 minutos, em cobrança de pênalti de Romagnoli. O argentino conseguiu a virada para os lisboetas, com gol aos sets minutos da etapa final, em chute de fora da área que desviou e enganou o goleiro Marcos.

Com a vitória, o Sporting empurrou o rival Benfica para fora da zona de classificação da próxima Liga dos Campeões, deixou o Vitória de Guimarães para trás e assumiu a vice-liderança. O time alviverde tem 49 pontos, com melhor saldo que o time de Guimarães, além de um à frente do Benfica.

domingo, abril 27, 2008

pensamento do dia

.
Se ainda não encontrou a pessoa certa, não desespere e vá comendo a pessoa errada, porque o que realmente interessa é estar alimentado

FLAMENGO E PALMEIRAS vencem no CARIOCÃO e no PAULISTÃO

.
NA 1ª. MÃO DA FINAL DO CARIOCÃO
E DO PAULISTÃO, FLA E PALMEIRAS
DERROTAM POR 1-O O BOTAFOGO E
A PONTE PRETA



FLA-BOTAFOGO...1-0

Fla supera o Botafogo e abre vantagem na decisão do Estadual

O Flamengo deu o primeiro passo para faturar o bicampeonato estadual e o seu 30º título da história. Neste domingo, no primeiro jogo da decisão, o Rubro-Negro superou o Botafogo por 1 a 0, gol do atacante Obina, aos 34 do segundo tempo, três minutos depois de ter substituído Ibson.

Para levantar o troféu no próximo domingo, às 16h, também no Maracanã, o Flamengo joga por um simples empate. Já o Botafogo precisa vencer por dois ou mais golos de diferença. Caso o triunfo seja pela contagem mínima, independentemente do placar, o título será decidido nas penalidades máximas.

Porém, nesta quarta-feira, o Flamengo encara o América-MEX, no México, pelas oitavas-de-final da Copa Libertadores. O Botafogo, por sua vez, fica a semana inteira treinando.


FLAMENGO
Bruno, Leonardo Moura, Fábio Luciano, Ronaldo Angelim e Juan; Cristian, Kléberson (Diego Tardelli), Ibson (EX-PORTO) (Obina) e Toró; Marcinho e Souza (Jaílton).
Técnico: Joel Santana

BOTAFOGO
Renan, Renato Silva, Leandro Guerreiro e André Luís (EX.BENFICA); Túlio Souza (Eduardo), Túlio, Diguinho, Lúcio Flávio e Zé Carlos (Edson); Fábio (Adriano Felício) e Wellington Paulista.
Técnico: Cuca

Local: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
Público: 63.413 pagantes / 67.941 presentes

Golo: Obina, aos 34 minutos do segundo tempo

PONTE PRETA-PALMEIRAS..O-1

Palmeiras vence Ponte e pode até perder em casa para findar jejum

O Palmeiras está muito próximo de ser campeão paulista após 12 anos de espera. Neste domingo, na primeira partida da decisão, venceu a Ponte Preta por 1 a 0, gol de cabeça de Kléber, e pode até perder por um gol de diferença, no estádio do Parque Antarctica, no jogo de volta, dia 4 de maio, que conquista o título.

Já o clube campineiro terá que ganhar por dois ou mais golos de vantagem para levantar o primeiro troféu expressivo de sua história. Pelo menos, os atletas foram aplaudidos, ao final do jogo, pelos torcedores que lotaram o estádio Moisés Lucarelli.


PONTE PRETA 0 X 1 PALMEIRAS

PONTE PRETA
Aranha, Raulen (Giuliano), João Paulo, Jean e Vicente; Deda, Bilica, Conceição e Luís Ricardo; Wanderley (Marcelo Soares) e Danilo Neco (Leandro)
Técnico: Sérgio Guedes

PALMEIRAS
Marcos, Élder Granja, Gustavo, Henrique e Leandro; Pierre, Wendel, Diego Souza (EX-BENFICA) e Valdivia (Denílson); Kléber (Lenny) e Alex Mineiro (Makelele)
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

Local: estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP)

Gol: Kléber, aos 20min do 1º tempo

FILIPE MASSA É 2º. NA F1 - GANHA REIKKONEN

.


FILIPE MASSA ALCANÇA UM 2º.LUGAR
LOGO ATRÁS DO SEU CHEFE DE FILA

OS OUTROS 2 BRASILEIROS DEISTEM

POSIÇÃO FINAL

1 Kimi Raikkonen FIN Ferrari 66 voltas em 1h38m19s051
2 Felipe Massa BRA Ferrari a 3s228
3 Lewis Hamilton ING McLaren-Mercedes a 4s187
4 Robert Kubica POL BMW Sauber a 5s694
5 Mark Webber AUS RBR-Renault a 35s938
6 Jenson Button ING Honda a 53s010
7 Kazuki Nakajima JAP Williams-Toyota a 58s244
8 Jarno Trulli ITA Toyota a 59s435
9 Nick Heidfeld ALE BMW Sauber a 1m03s073
10 Giancarlo Fisichella ITA Force India-Ferrari a 1 volta
11 Timo Glock ALE Toyota a 1 volta
12 David Coulthard ESC RBR-Renault a 1 volta
13 Takuma Sato JAP Super Aguri-Honda a 1 volta

Não completaram:
Nico Rosberg ALE Williams-Toyota a 25 voltas/motor
Fernando Alonso ESP Renault a 32 voltas/motor
Rubens Barrichello BRA Honda a 32 voltas/mecânico
Heikki Kovalainen FIN McLaren-Mercedes a 45 voltas/acidente
Anthony Davidson ING Super Aguri-Honda a 58 voltas/mecânico
Sebastien Bourdais FRA STR-Ferrari a 59 voltas/acidente
Nelsinho Piquet BRA Renault a 60 voltas/acidente
Adrian Sutil ALE Force India-Ferrari a 66 voltas/acidente
Sebastian Vettel ALE STR-Ferrari a 66 voltas/acidente

Mundial de Pilotos:

CLASSIFICAÇÃO: 1. Kimi Raikkonen (Finlândia) Ferrari, 29 pontos; 2. Lewis Hamilton (Inglaterra) McLaren, 20; 3. Robert Kubica (Polónia), BMW Sauber, 19; 4. Felipe Massa (Brasil) Ferrari, 18; 5. Nick Heidfeld (Alemanha) BMW Sauber, 16; 6. Heikki Kovalainen (Finlândia) McLaren, 14; 7. Jarno Trulli (Itália) Toyota, 9; 8. Mark Webber (Austrália) Red Bull, 8; 9. Nico Rosberg (Alemanha) Williams, 7; 10. Fernando Alonso (Espanha) Renault, 6; 11. Kazuki Nakajima (Japão) Williams, 5; 12. Jenson Button (Inglaterra) Honda, 3; 13. Sébastien Bourdais (França) Toro Rosso, 2

sábado, abril 26, 2008

paulistão

.
AMANHÃ TEM FINAL
PONTE PRETA-PALMEIRAS


ARANHA, O GOLEIRÃO DA PONTE PRETA, QUE FOI DECISIVO NA SEMI FINAL

Uma Ponte perigosa no caminho do Verdão
Macaca corre atrás do primeiro caneco estadual. Palmeiras quer acabar com jejum

A perigosa Ponte Preta e o embalado Palmeiras correm atrás do título paulista de 2008. O primeiro desafio acontece neste domingo, às 16h, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas. O Verdão tem a vantagem de jogar por dois empates para acabar com o jejum estadual, que dura desde 96, quando o treinador era Vanderlei Luxemburgo. Já a Macaca, que chegou em três decisões e perdeu todas: em 1977 e 79 para o Corinthians e em 81 para o São Paulo, busca a primeira consagração no cenário estadual.
A Macaca chegou para a decisão em grande estilo. Foram duas vitórias convincentes diante do perigoso Guaratinguetá, primeiro colocado na fase de classificação. Em Campinas, a Ponte Preta venceu por 1 a 0. Já na casa do adversário, a vitória foi maiúscula: 2 a 1, de virada, com um jogador a menos (Eduardo Arroz foi expulso no início do primeiro tempo). Já o Palmeiras deu a volta por cima diante do São Paulo. No primeiro clássico, no Morumbi, o Tricolor ganhou por 2 a 1. Já no Palestra Itália, o Verdão fez 2 a 0 e ficou com a vaga.

A Ponte Preta chega para a final mais descansada. O técnico Sérgio Guedes aproveitou a semana inteira para preparar jogadas ensaiadas e analisar os pontos fortes e fracos do rival. Já o Palmeiras foi a campo na última quinta-feira, quando ficou no empate sem gols diante do Sport, no Palestra Itália, no duelo de ida das oitavas-de-final da Copa do Brasil.


PONTE PRETA
Aranha
Raulen
João Paulo
Jean
Vicente
Deda
Bilica
F. Campos (R. Conceição)
Wanderley
Luís Ricardo
Danilo Neco
T: Sérgio Guedes


DIEGO SOUSA EX-BENFICA, ESTRELA DO PALMEIRAS

PALMEIRAS
Marcos
Elder Granja
Gustavo
Henrique
Leandro
Pierre
Wendel (Denílson)
Diego Souza
Valdivia
Alex Mineiro
Kléber
T: V. Luxemburgo Estádio: Moisés Lucarelli, em Campinas (SP), às 16h
Data: 27/04/2008
Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira
Auxiliares: Ednilson Corona e Márcio Luiz Augusto

brasileiros no 25 de Abril

video

O nosso blog esteve presente ontem, 25 de Abril, no Desfile de Comemoração do 25 de Abril.
Muito participado fez lembrar aqueles primeiros tempos em que tida a gente vibrava com o fim da ditadura fascista que coartou a Portugal a possibilidade de se desenvolver, nomeadamente com a lei-assassina da contenção industrial que privou o país durante 48 anos de ter industria de criar riqueza de se desenvolver.
Salazar tinha medo que a criação de fábricas criasse uma classe operária e só permitia a algumas famílias escolhidas algumas unidades fabris muito controladas.
Portugal importava quase tudo que tivesse necessidade de transformação industrial.
E tudo isso defendido por uma polícia política que tudo farejava ,para manter pelo terror uma economia rural sem futuro.



Os brasileiros a residir e a trabalhar em Portugal estiveram tanbém presentes no desfile:


E fizeram-no com o entusiasmo e a vibração própria dos trópicos

preliminares

.
A professora pergunta ao Joãozinho :
- Joãozinho, qual é o tempo verbal da frase : " Isso não podia ter acontecido" ?
- Preservativo imperfeito, professora

sexta-feira, abril 25, 2008

CARIOCÃO - FLA-BOTA no domingo a final

.


O CLASSICO JÁ MEXE


QUEM VAI JOGAR?


FLAMENGO
Bruno
Leo Moura
Fábio Luciano
Ronaldo Angelim
Juan
Cristian
Kleberson
Ibson

Toró
Marcinho
Souza
T: Joel Santana

BOTAFOGO
Renan
Renato Silva
Andre Luis
Leandro Guerreiro
Túlio Souza
Diguinho
Túlio
Lucio Flavio
Zé Carlos
Fábio
Wellington Paulista
T: Cuca Estádio: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 27/04/2008
Árbitro: Gutemberg de Paula
Auxiliares: Ednei Guerreiro Mascarenhas e Wagner de Almeida Santos

25 DE ABRIL DE 1974

.


O Povo Português através de uma revolução tranquila afastou um governo fascista que sufocou Portugal durante 48 anos.



Otelo Saraiva de Carvalho por volta das 22 horas do dia 24/4/1974 fardado com blusão de cabedal chega ao Regimento de Engenharia Nº1, na Pontinha. É ali que o major acompanhado de outros oficiais: Os tenentes-coronéis Garcia dos Santos e Lopes Pires, o comandante Victor Crespo, os majores Sanches Osório e José Maria Azevedo, o capitão Luís de Macedo… Ali instalam o posto de comando num pequeno anexo com as janelas tapadas por alguns cobertores, sobre a mesa uns papéis manuscritos e um mapa de estradas do Automóvel Clube de Portugal edição de 1973 que fazia de carta operacional com os esboços das movimentações, sendo a base do “plano geral das operações” que se dividia em duas zonas; Zona Norte que começava no eixo a sul do Porto e Lamego para norte. Zona Sul desse eixo para sul, dividido em quatro sectores; Sector Norte, até a sul de Coimbra, Sector Centro até norte de Santarém, Sector Sul daí para sul, Sector Lisboa que também incluía Santarém. Dali do Posto de Comando com o nome de código «Óscar» dão o conhecimento da situação e as instruções às unidades militares de todo o país envolvidas nas operações. O primeiro sinal como combinado seria dado pelo então posto “Emissores Associados de Lisboa” às 22:55. João Paulo Dinis era lá locutor e fizera a tropa em Bissau sob as ordens de Otelo, daí a escolha de Otelo. E cabe a Dinis às 22:55 dar voz e escolher a canção « E Depois do Adeus », de Paulo de Carvalho, canção vencedora desse ano do Festival da Canção RTP e que iria a alguns dias representar Portugal no Festival da Eurovisão. A segunda senha é dada na “Rádio Renascença”. Otelo fazia ponto de honra que fosse uma canção do Zeca Afonso e estava indeciso entre «Venham Mais Cinco» e «Trás Outro Amigo Também» eram as suas preferidas mas logo os seus camaradas fizeram notar que seriam canções muito obvias e que iriam suscitar desconfiança. Foi assim que o jornalista Carlos Albino sugeriu «Grândola Vila Morena» e é esta que acaba por ir para o ar no programa «Limite» de Paulo Coelho e Leite de Vasconcelos que antes de pôr o disco recita a primeira quadra de «Grândola Vila Morena». São 0:20 e grande parte das forças envolvidas põe-se em movimento. O Quartel-General da Região Militar de Lisboa é o centro nevrálgico das “Forças do Regime”. O edifício é tomado pelo Batalhão de Caçadores 5 com o código «Canadá». A mesma unidade também se encarrega de proteger a residência do general António de Spínola, o general Francisco Costa Gomes não foi alvo de protecção porque não dormiu em casa. Importante é também o aeroporto da Portela, operação com o código «Nova Iorque» que fica encarregue à Escola Prática de Infantaria (EPI) de Mafra que às portas de Lisboa a coluna militar perde-se nas ruas e becos escuros de Camarate. Junto ao aeroporto o capitão Costa Martins esperava a coluna da EPI e desesperava e decide neutralizar sozinho de pistola em punho a guarda do aeroporto e entrou mesmo na torre de controle fazendo «bluff» durante mais duma hora dizendo que o aeroporto estava cercado e para se interditar o espaço aéreo português imediatamente. A EPI chegada toma de imediato conta do aeroporto e ainda neutraliza o Regimento de Artilharia Ligeira 1 em Lisboa junto ao aeroporto. A Escola Prática de Transmissões fazia as escutas telefónicas militares das forças do regime que depois transmitia ao Posto de Comando. O Regimento de Cavalaria 3 de Estremoz vem a Lisboa com a missão de controlar a Ponte Sobre o Tejo, tomando posições do lado sul do Tejo (Pragal). Enquanto nas colinas adjacentes à ponte de ambos os lados a Escola Prática de Artilharia de Vendas Novas toma posições apontando baterias junto ao Cristo Rei, para o Terreiro do Paço e Monsanto. A mesma unidade depois vai lá baixo à Trafaria libertar os militares que tentaram a 16 de Março o “golpe das Caldas da Rainha” e que se encontravam presos na Casa de Reclusão da Trafaria. Os órgãos de comunicação social também eram de crucial importância controla-los. Para isso coube à RTP (única emissora televisiva da época) ser tomada pela então, Escola Prática de Administração Militar, (operação; código Mónaco) já que se situava na mesma rua, (Alameda das Linhas de Torres em Lisboa). A antiga Emissora Nacional, actual RDP na rua do Quelhas foi tomada com meios limitados pelos capitães Oliveira Pimentel e Frederico de Morais mais 40 praças de especialidades diversas do Campo de Tiro da Serra da Carregueira. Na rua Sampaio Pina à porta do Rádio Clube Português estão estacionados homens do BC5 dali perto (Campolide) chefiados pelo capitão Santos Coelho e pelo Major Costa Neves da Força Aérea o qual no momento da tomada do RCP é questionado pelo porteiro; se não podiam aparecer após as 9 horas da manhã, que sempre já lá estaria mais gente para os receber!!! Costa Neves e seus camaradas forçam a entrada e é esse o posto escolhido para emissor do MFA. Como previram que as forças do regime pudessem cortar as ligações às antenas do RCP do Porto Alto, tal como vieram a tentar, então a guarda das antenas ficaram a cargo da Escola Prática de Engenharia, de Tancos que também controlou a ponte de Vila Franca de Xira e a casa da moeda em Lisboa. Então através do RCP o MFA apresenta-se ao país pela 1ª vez às 4:26 (estava previsto ser às 4 horas mas o engano de percurso da EPI em Camarate atrasou o comunicado) a voz é do jornalista Joaquim Furtado: «Aqui posto de comando do Movimento das Forças Armadas...». A programação é alterada e passa o hino nacional, marchas militares e canções de protesto e de contestação. Sucedem-se os comunicados escritos por Victor Alves e Lopes Pires no quartel da Pontinha, que eram lidos aos microfones do RCP. Mediante esta situação os ouvintes ficam a par do desenrolar dos acontecimentos. Mas a missão principal cabe ao capitão Salgueiro Maia e seus homens da Escola Prática de Cavalaria, vindos de Santarém ficam-lhes encarregues várias acções desde de “despiste” ou seja; chamar a atenção das forças fiéis ao regime através dum itinerário ostentatório no sentido de dispersar as capacidades inimigas. E ainda de controlar o Banco de Portugal, a Rádio Marconi e o Terreiro do Paço. Ali, o ministro do Exército, general Andrade e Silva perante a situação manda abrir à picareta um buraco na parede do gabinete por onde foge mais os ministros da Marinha, da Defesa e do Interior acompanhados de militares de altas patentes. Antes do golpe a Marinha e a Força Aérea haviam sido contactadas para aderirem mas garantiram a neutralidade. Mas o capitão-de-fragata Seixas Louçã que comandava a fragata «Almirante Gago Coutinho» integrada na NATO e com grande poder de fogo, resolve, ameaçar disparar sobre o Terreiro do Paço. Ao que é posta ao corrente das baterias de artilharia, já prontas a disparar, posicionadas nas colinas junto ao Cristo Rei. A tripulação ao saber rebela-se e ao fim da manhã a fragata retira-se e vai fundear-se no Alfeite. Momento importante, quando a coluna EPC é interceptada na Avenida Ribeira das Naus por tropas fieis ao regime comandadas pelos brigadeiro Junqueira dos Reis e o tenente-coronel Ferrand d’Almeida, com tanques Patton M47. É o próprio Salgueiro Maia que vai tentar dialogar, saindo a pé e de lenço branco na mão hasteado e uma granada escondida na outra, ao que o brigadeiro dá ordens para disparar sobre o capitão mas que ninguém obedece! E depois mesmo alguns tanques de Cavalaria 7 passam-se para o lado de Salgueiro Maia. Outro momento muito importante dá-se às 5 horas quando o Major Silva Pais director-geral da PIDE/DGS dá conhecimento ao presidente do Conselho (função que equivale actualmente à de primeiro-ministro), Marcello Caetano dos acontecimentos que este ainda desconhecia. Referindo que a situação era grave e dando instruções para se refugiar o mais depressa possível no Comando-Geral da GNR no Largo do Carmo porque era um dos sítios que não se encontrava sitiado e que passava mais despercebido. Mas que veio a revelar-se uma grande armadilha! Primeiro porque soube-se da sua entrada no Quartel do Carmo às 6 horas, ao que o major Otelo deu ordens para Salgueiro Maia se dirigir para o Largo do Carmo e sitiar completamente o quartel para que não houvesse fugas pelas traseiras. Na ida da coluna de Salgueiro Maia para o Largo do Carmo, uma companhia do RI 1 comandada pelo capitão Fernandes tenta bloquear a passagem mas após curto diálogo, passam-se para o lado dos revoltosos. Embora em telefonemas mais tarde tentassem convencer Otelo que Caetano não se encontrava lá mas Otelo sabia que era para as forças do regime ganharem tempo. E segundo porque quando as individualidades mais importantes ligadas ao regime foram socorridas pelo ar, por um helicópetero como no caso do Regimento de Lanceiros 2, esse mesmo helicópetero tentou ajudar a fuga de Marcello Caetano, só que não havia sítio para o helicópetero aterrar e por isso Marcello Caetano receoso permaneceu encurralado no Quartel do Carmo com blindados apontados e ouvindo uma multidão crescente que tinha acordado dum sono profundo ou que tinha aprendido ou descoberto nesse dia que existiam outras coisas como democracia e liberdade… E gritavam: Por vingança e palavras de ordem contra a ditadura e guerra colonial e outras coisas. Salgueiro Maia depois terá mesmo pedido calma ao povo de megafone em punho. Mesmo que o regime não caísse as coisas já não seriam mais como antes, o povo nesse dia tinha ouvido coisas novas e ficou a saber em que tipo de regime e que tipo de politicos governavam o país por isso aderiram de imediato ao Movimento das Forças Armadas! O tempo passava a GNR não reagia numa tentativa de ganhar tempo. Maia dá um ultimato à GNR mas nada! No Posto de Comando desesperavam e Otelo envia um bilhete escrito a Maia: «Com metralhadoras rebenta com as fechaduras do portão, que é para saberem que é a sério!» Ás 15:10 são dados 10 minutos. (Temia-se que um helicópetero afecto às Forças do Regime podesse largar uma bomba sobre as forças revoltosas no Largo do Carmo). Após o prazo esgotado, às 15:25 as metralhadoras duma viatura

chaimite disparam contra a frontaria do quartel. Como não houvera reacção da parte do quartel, passado algum tempo um blindado toma posição de canhão apontado e é nesse momento que surgem dois civis: Pedro Feytor Pinto e Nuno Távora, quadros da Secretaria de Estado da Informação e Turismo, medianeiros entre Spínola e Caetano, este último melindrado com a situação dizia: «Não quero que o poder cai na rua». Feytor Pinto telefona a Otelo que em nome do MFA, mandata o general Spínola para receber a rendição de Caetano. Às 18 horas, chega Spínola de automóvel com farda Nº 1. Caetano submete-se e entrega a Spínola o poder e pede protecção. Spínola transmite a Caetano a intenção do MFA de o enviar para o Funchal. (Iria partir para o Funchal no dia seguinte pelas 7horas, a ele juntaram-lhe também entre outros o Presidente da Republica Almirante Américo Tomás que durante a longa noite da revolução não deu sinal de vida, como se não fosse nada com ele, passou o dia na sua casa no Restelo, saindo sobre escolta para o aeroporto). E assim às 19:30 sai do quartel o chaimite «Bula», no interior vão Marcello Caetano e António Spínola em direcção à Pontinha, por entre uma multidão eufórica que celebra a “Liberdade” com cravos vermelhos. Às 19:50 é emitido o comunicado: «O Posto de Comando do MFA informa que se concretizou a queda do Governo, tendo Sua Excelência o Professor Marcello Caetano apresentado a sua rendição incondicional a sua Excelência o General António de Spínola». Logo após as 20 horas é lida no RCP a «Proclamação do Movimento das Forças Armadas». E à 1:30 já do dia 26/4/74 aparecem na televisão as novas caras do poder: A Junta de Salvação Nacional, como presidente, António de Spínola, em que lê uma proclamação ao país: …Um novo regime… A democracia, a paz.

quinta-feira, abril 24, 2008

a 24 de Abril nasceu AGILDO RIBEIRO

.
Agildo Ribeiro

Ocupação ator,humorista
Agildo Barata Ribeiro (Rio de Janeiro, 24 de Abril de 1932) é um ator e humorista brasileiro. Filho do político Agildo Barata, foi casado com Consuelo Leandro. Humorista de enorme sucesso nos anos 70 tanto no Brasil como em Portugal. Co-estrelou diversos programas de humor da TV Globo, ao lado de Jô Soares e Paulo Silvino. Nessa fase, o programa mais famoso foi Planeta dos Homens. Seu personagem mais marcante foi o professor de mitologia, que tinha um mordomo a quem insultava chamando-o de "múmia paralítica" e outros impropérios, toda vez que ele tocava uma sineta. Isso acontecia quando o professor frequentemente desviava-se dos temas das suas aulas e passava a suspirar pela atriz Bruna Lombardi, ou então fazia alguma piada em analogia a situação política do Brasil.



Televisão
2008 Zorra Total - Rubro Chavez
2007 Zorra Total - Ali Babaluf / Chapinha
2007 Sítio do Picapau Amarelo - Coronel Teotônio
2007 Zorra Total - Ali Babaluf
2005/06 Zorra Total - Ali Babaluf / Manoel / Chapinha / Gaspar (1 Episodio)
2005 A Lua me disse - Coriolano
2005 Zorra Total - Ali Babaluf / Manoel / Chapinha
1997 Mandacaru - Salustiano (Rede Manchete)
1993/1994 Não Pergunta que eu Respondo (SBT)
1989/1990 Cabaré do Barata (Rede Manchete)
1987/1988 Agildo no País das Maravilhas (Rede Bandeirantes)
1985 De quina pra Lua - Dante Cagliosto
1965 TNT - repórter

preliminares

.
A Celina tinha o marido chamado João.
A dada altura, a Celina adoeceu; o João levou-a ao médico e ficou a
tratar dela.
A partir daí, o João ficou com um comportamento estranho: ele era de manhã uma
queca, ao meio dia outra, ao lanche mais uma e à noite mais outra.
A Celina já estava farta daquilo e disse ao João:
- Ó João, eu gosto, mas como estou doente, tu não devias fazer amor
comigo tantas vezes, num só dia !
E ele respondeu:
- Eu estou a fazer o que o médico mandou, diz aqui na receita médica: 'Pina a
celina (penicilina) 4 vezes por dia'.

quarta-feira, abril 23, 2008

a 23 de Abril, nasceu PIXINGUINHA

.
Pixinguinha

Nome completo: Alfredo da Rocha Viana Filho
Data de nascimento: 23 de abril de 1897
País: Brasil
Origem(ns): Rio de Janeiro
Data de morte: 17 de fevereiro de 1973 (75 anos)
Gênero(s): Choro
Maxixe
Samba
Valsa
Instrumentos Saxofone
Flauta
Período em atividade: 1911-1972

Afiliação(ões): Choro Carioca
Grupo do Caxangá
Oito Batutas
Orquestra Típica Pixinguinha-Donga
Orquestra Victor Brasileira
Grupo da Guarda Velha
Orquestra Columbia de Pixinguinha
Diabos do Céu
Os Cinco Companheiros
Alfredo da Rocha Viana Filho, conhecido como Pixinguinha, (Rio de Janeiro, 23 de abril de 1897 — Rio de Janeiro, 17 de Fevereiro de 1973) foi um flautista, saxofonista, compositor, cantor, arranjador e regente brasileiro.

Pixinguinha é considerado um dos maiores compositores da música popular brasileira, contribuiu diretamente para que o choro encontrasse uma forma musical definitiva.

Em 1919, Pixinguinha formou o conjunto Oito Batutas, formado por Pixinguinha na flauta, João Pernambuco e Donga no violão, dentre outros músicos. Fez sucesso entre a elite carioca, tocando maxixes e choros e utilizando instrumentos até então só conhecidos nos subúrbios cariocas.

Quando compôs "Carinhoso", entre 1916 e 1917 e "Lamentos" em 1928, que são considerados alguns dos choros mais famosos, Pixinguinha foi criticado e essas composições foram consideradas como tendo uma inaceitável influência do jazz, enquanto hoje em dia podem ser vistas como avançadas demais para a época. Além disso, "Carinhoso" na época não foi considerado choro, e sim uma polca.[carece de fontes?]

Outras composições, entre centenas, são "Rosa", "Vou vivendo", "Lamentos", "1 x 0", "Naquele tempo" e "Sofres porque Queres".

No dia 23 de abril comemora-se o Dia Nacional do Choro, trata-se de uma homenagem ao nascimento de Pixinguinha. A data foi criada oficialmente em 4 de setembro de 2000, quando foi sancionada lei originada por iniciativa do bandolinista Hamilton de Holanda e seus alunos da Escola de Choro Raphael Rabello.

Pixinguinha faleceu em uma igreja, na cidade do Rio de Janeiro, quando seria padrinho de um batizado.



Composições
A pombinha (com Donga)
A vida é um buraco
Agüenta, seu Fulgêncio
Ai, eu queria (com Vidraça)
Ainda existe
Amigo do povo
Assim é que é
Benguelê
Bianca (com Andreoni)
Buquê de flores (com W. Falcão)
Cafezal em flor (com Eugênio Fonseca)
Carinhos
Carinhoso (com João de Barro)
Carnavá tá aí (com Josué de Barros)
Casado na orgia (com João da Baiana)
Casamento do coronel Cristino
Céu do Brasil (com Gomes Filho)
Chorei
Chorinho no parque São Jorge (com Salgado Filho)
Cochichando (com João de Barro e Alberto Ribeiro)
Conversa de crioulo (com Donga e João de Baiana)
Dança dos ursos
Dando topada
Desprezado
Displicente
Dominante
Encantadora
Estou voltando
Eu sou gozado assim
Fala baixinho (com Hermínio Bello de Carvalho)
Festa de branco (com Baiano)
Foi muamba (com Índio)
Fonte abandonada (com Índio)
Fratenidade
Gavião calçudo (com Cícero de Almeida)
Glória
Guiomar (com Baiano)
Há! hu! lá! ho! (com Donga e João da Baiana)
Harmonia das flores (com Herminio Bello de Carvalho)
Infantil
Iolanda
Isso é que é viver (com Herminio Bello de Carvalho)
Isto não se faz (com Herminio Bello de Carvalho)
Já andei (com Donga e João da Baiana)
Já te digo (com China)
Jardim de Ilara (com C. M. Costal)
Knock-out
Lamento (com Vinícius de Moraes)
Lamentos
Lá-ré
Leonor
Levante, meu nego
Lusitânia (com F. G. D. )
Mais quinze dias
Mama, meu netinho (com Jararaca)
Mamãe Isabé (com João da Baiana)
Marreco quer água
Meu coração não te quer (com E. Almeida)
Mi tristezas solo iloro
Mulata baiana (com Gastão Viana)
Mulher boêmia
Mundo melhor (com Vinícius de Moraes)
Não gostei dos teus olhos (com João da Baiana)
Não posso mais
Naquele tempo
Nasci pra domador (com Valfrido Silva)
No elevador
Noite e dia (com W. Falcão)
Nostalgia ao luar
Número um
O meu conselho
Os batutas (com Duque)
Os cinco companheiros
Os home implica comigo (com Carmen Miranda)
Onde foi Isabé
Oscarina
Paciente
Página de dor (com Índio)
Papagaio sabido (com C. Araújo)
Patrão, prenda seu gado (com Donga e João da Baiana)
Pé de mulata
Poema de raça (com Z. Reis e Benedito Lacerda)
Poética
Por vôce fiz o que pude (com Beltrão)
Pretenciosa
Promessa
Que perigo
Que querê (com Donga e João da Baiana)
Quem foi que disse
Raiado (com Gastão Viana)
Rancho abandonado (com Índio)
Recordando
Rosa (com Otávio de Sousa)
Rosa
Samba de fato (com Baiano)
Samba de nego
Samba do urubu
Samba fúnebre (com Vinícius de Moraes)
Samba na areia
Sapequinha
Saudade do cavaquinho (com Muraro)
Seresteiro
Sofres porque queres
Solidão
Sonho da Índia (com N. N. e Duque)
Stella (com de Castro e Sousa)
Teu aniversário
Teus ciúmes
Triangular
Tristezas não pagam dívidas
Um a zero (com Benedito Lacerda)
Um caso perdido
Uma festa de Nanã (com Gastão Viana) * Urubu
Vamos brincar
Variações sobre o urubu e o gavião
Vem cá! não vou!
Vi o pombo gemê (com Donga e João da Baiana)
Você é bamba (com Baiano)
Você não deve beber (com Manuel Ribeiro)
Vou pra casa
Xou Kuringa (com Donga e João da Baiana)
Yaô africano (com Gastão Viana)
Zé Barbino (com Jararaca)
Proezas de Solon
Vou Vivendo

terça-feira, abril 22, 2008

PORTO SEGURO

.
O nosso blog na linha de
pretigiar irmãos do Brasil,
que em Portugal lutam
por melhores condições
de vida, vem divulgando
suas terras de origem,
à medida que com eles
se vai cruzando, por
este país que os acolhe.

Hoje vamos prestigiar uma natural de PORTO SEGURO, que vive e trabalha no Feijó, uma freguesia de Almada, divulgando a sua terra natal.



Porto Seguro

Fundação 30 de junho de 1891
Gentílico porto-segurense
Porto Seguro é um município situado no extremo sul da Bahia, estando localizado no Nordeste brasileiro.

Divide com Santa Cruz Cabrália a primazia de ser o local de chegada dos portugueses ao Brasil. O município foi fundado em 1534.

Possui cerca de 114.459 habitantes e está tombada em quase sua totalidade pelo patrimônio histórico, não sendo permitida a construção de prédios altos (com mais de dois andares)[carece de fontes?].


História
E velejando nós pela costa, na distância de dez léguas do sítio onde tínhamos levantado ferro, acharam os ditos navios pequenos um recife com um porto dentro, muito bom e muito seguro, com uma mui larga entrada.

— Pero Vaz de Caminha

Porto Seguro foi, oficialmente, o primeiro local onde aportaram os navegantes portugueses comandados por Pedro Álvares Cabral, quando do descobrimento do Brasil, em 1500. Possui antigos monumentos históricos, além de paisagens naturais de rara beleza ao longo da costa.

Visitar o sítio histórico da Cidade Alta é quase uma obrigação para os milhares de turistas que chegam a Porto Seguro - cidade Monumento Nacional instituída por decreto presidencial em 1973. Primeiro núcleo habitacional do Brasil, Porto Seguro, além de ostentar o marco do Descobrimento, desempenhou papel importante nos primeiros anos da colonização. São desta época prédios históricos que podem ser visitados durante o dia ou apreciados à noite, quando sob efeito de iluminação especial.

O passeio histórico pode começar pelo marco do Descobrimento, de onde se descortina uma das mais belas paisagens do litoral de Porto Seguro. O marco veio de Portugal entre 1503 e 1526, e simboliza o poder da coroa portuguesa, utilizado para demarcar suas terras. Todo em pedra de cantaria, de um lado está esculpida a cruz da Ordem de Avis e, do outro, o brasão de armas de Portugal.

Na mesma área está a igreja de Nossa Senhora da Pena, construída em 1535 pelo donatário da capitania, Pero do Campo Tourinho. Aí estão guardadas imagens sacras dos séculos XVI e XVII, entre elas a de São Francisco de Assis - primeira imagem trazida para o Brasil - e a de Nossa Senhora da Pena, padroeira da cidade, festejada a 8 de setembro. Para se ter uma melhor idéia de como era a capitania no século de Tourinho e da chegada dos jesuítas, poderá ler alguns trechos das cartas escritas por Manuel da Nóbrega ou por José de Anchieta, padres da Companhia de Jesus sobre a região.

Mais adiante o Paço Municipal ou Casa de Câmara e Cadeia, datada do século XVIII, uma das mais belas construções do Brasil colônia. Nesse prédio funciona o Museu Histórico da Cidade ou Museu do Descobrimento. A igreja da Misericórdia, ou como igreja do Senhor dos Passos, de estilo singelo, guarda imagens barrocas, destacando-se a do Senhor dos Passos e um Cristo crucificado.

Ainda em meio do casario tombado como monumento nacional, se ergue a igreja de são Benedito, ao lado das ruínas da antiga residência e colégio dos jesuítas. A igreja foi construída pelos jesuítas em 1551 e era conhecida como de são Pedro e de Nossa Senhora do Rosário. Do lado oposto, ainda na Cidade Alta, localizam-se a estação rodoviária e o aeroporto.

Teve seu primeiro fortim levantado em 1504 por Gonçalo Coelho e reforçado no século XVII.

Clima
O clima é sempre quente no verão, com picos de 42° C e ameno no inverno, com média de 25 graus e mínimas de 15 graus.

Litoral e praias



O município de Porto Seguro conta com um extenso litoral, cerca de 85 km, de praias de areia fina, branca e sem nenhum tipo de poluição, que está dividido pela foz do rio Buranhém, rio que conta com cerca de 500 m de largura na sua foz, em litoral norte e sul. O litoral norte possui uma infra-estrutura de nível internacional e o litoral sul também está chegando a esse nível. As praias de Porto Seguro são:

Praia D’Ajuda
Praia da Barra Velha
Praia da Pedra Grande
Praia da Ponta de Itaquena
Praia da Ponta de Mutá
Praia da Ponta Grande
Praia de Apaga fogo
Praia de Caraíva
Praia de Curuípe
Praia de Itapororoca
Praia de Jacumã
Praia de Juacena ou Satu
Praia de Mundaí
Praia de Mutá
Praia de Setiquara
Praia de Taperapuã
Praia do Cruzeiro
Praia do Espelho
Praia do Outeiro
Praia do Rio da Barra
Praia do Rio dos Mangues ou Barramares
Praia do rio Verde
Praia dos Coqueirais
Praia dos Nativos
praia do mucugê

Economia


A cidade é hoje considerada um dos mais importantes pontos turísticos do Brasil, recebendo turistas oriundos do centro-sul do país e de países como Argentina, Portugal, Estados Unidos da América, Israel e França. O lugar conta também com uma ou duas dezenas de hotéis de luxo e centenas de hotéis e pousadas menores, mas de boa qualidade e ainda com um aeroporto internacional com capacidade para o pouso de aviões de porte semelhante aos dos Boeing 767 e Airbus A310.

Para além do turismo, outras atividades importantes são a agricultura (com destaque para o caju o coco), o reflorestamento com eucalipto, a pecuária, o comércio e os serviços.

segunda-feira, abril 21, 2008

a 21 de Abril nasceu ANSELMO DUARTE

.
Anselmo Duarte

Anselmo Duarte Nascimento 21 de abril de 1920

Anselmo Duarte Bento (Salto, 21 de abril de 1920) é um actor, roteirista e cineasta brasileiro. Ganhou em 1962 a Palma de Ouro em Cannes, única concedida a um filme brasileiro, com O Pagador de Promessas, que também concorreu ao Oscar de melhor filme estrangeiro. Também dirigiu outros clássicos do cinema nacional, como Absolutamente Certo e Vereda da Salvação, mas, devido a divergências ideológicas com a turma do Cinema Novo, sua carreira entrou em declínio e não acompanhou seu imenso talento.


Atuação no cinema
(a - ator; d – diretor; r – roteirista)

Brasa Adormecida (1987) .... Sampaio Barroso (a)
Tensão no Rio (1982) (a)
O Caçador de Esmeraldas (1979) (r)
Os Trombadinhas (1979) (d)
Embalos Alucinantes (1978) .... Felipe (a)
Paranóia (1977) .... Marcelo Riccelli (a)
O Crime do Zé Bigorna (1977) (d, r)
Já Não Se Faz Amor como Antigamente (1976) .... Atílio (a, d, r)
Ninguém Segura Essas Mulheres (1976) (a, d, r)
A Casa das Tentações (1975) (a)
A Noiva da Noite (1974) (a)
O Marginal (1974) (a)
O Descarte (1973) (d, r)
Independência ou Morte (1972) .... Gonçalves Ledo (a, r)
Um Certo Capitão Rodrigo (1971) (d, r)
O Impossível Acontece (1969) (d, r)
Quelé do Pajeú (1969) (d, r)
A Madona de Cedro (1968) .... Adriano Mourão (a)
Juventude e Ternura (1968) .... Estênio (a)
O Caso dos Irmãos Naves (1967) .... comissário (a)
A Espiã Que Entrou em Fria (1967) (a)
Vereda de Salvação (1964) (d, r)
O Pagador de Promessas (1962) (d, r)
As Pupilas do Senhor Reitor (1961) .... Daniel (a, r)
Un rayo de luz (1960) (a)
O Cantor e o Milionário (1958) .... Tito Lívio (a)
Absolutamente Certo (1957) .... Zé do Lino (d, r, a)
Arara Vermelha (1957) (a)
Depois Eu Conto (1956) .... Zé da Bomba (a, r)
O Diamante (1956) (a)
Carnaval em Marte (1955) .... Ricardo (a, r)
Sinfonia Carioca (1955) .... Ricardo (a)
Sinhá Moça (1953) .... Rodrigo (a)
Veneno (1952) .... Hugo (a)
Apassionata (1952) .... Pedro (a)
Tico-Tico no Fubá (1952) .... Zequinha de Abreu (a)
Amei um Bicheiro (1952) (r, não creditado)
Maior Que o Ódio (1951) (a)
Aviso aos Navegantes (1950) .... Alberto (a)
A Sombra da Outra (1950) (a)
Pinguinho de Gente (1949) .... Luiz Antônio (a)
O Caçula do Barulho (1949) (a)
Carnaval no Fogo (1949) .... Ricardo (a, r)
Terra Violenta (1948) .... Carlos (a)
Inconfidência Mineira (1948) (a)
Querida Susana (1947) (a)
Não Me Digas Adeus (1947) (a)

Premios
Convidado especial Palma de Ouro do 50º Aniversário do Festival de Cannes, na França (1997).
O pagador de promessas ganha cinco prêmios internacionais, com destaque para a Palma de Ouro em Cannes, França (1962).
Melhor Ator, por Um pinguinho de gente, Prêmio "Revista A Cena Muda", Rio de Janeiro (1949).

PRELIMINARES

.
Como te chamas? - Pergunta a professora?
- "Chibanga" - responde o puto.
- "Estamos em Portugal e não há cá Chibangas, isso era lá em Angola .
Daqui para a frente chamas-te Manuel" -diz a professora.
À tarde Chibanga volta para casa. -
"Correu-te bem o dia Chibanga?" - pergunta a mãe.
- "Já não me chamo Chibanga, mas sim Manuel, porque agora vivo em Portugal."
- "Ah, tu tens vergonha do teu nome, da tua raça e renegas os teus pais!"
A mãe fica danada e enfia-lhe uma galheta bem aviada.
Chega o pai a casa e faz a mesma pergunta. - "Correu-te bem o dia Chibanga?"
- "Já não me chamo Chibanga, mas sim Manuel, porque agora vivo em Portugal."
- "Ah, tu tens vergonha do teu nome, da tua raça e renegas os teus pais!" Chibanga leva mais uma galheta.
No dia seguinte quando chega à escola, a professora reparando nas marcas na cara do miúdo, pergunta:
- "O que é que te aconteceu Manelinho?"
- "Bem professora, ainda não era português há duas horas e fui logo agredido por dois pretos".

domingo, abril 20, 2008

LIGA PORTUGUESA

.
O PORTO VENCE O BENFICA

NO CLÁSSICO 2-O E O
SPORTING PERDE FEIO COM~
O ULTIMO, O LEIRIA.


GUIMARÃES QUE SÓ EMPATOU
MAS GANHOU 1 PONTOS AOS
2 E CONSOLIDOU O 2º.LUGAR

LIGA – 27 ª JORNADA
Académica 0-0 V. Guimarães
Marítimo 4-1 Sp. Braga
Boavista 1-0 Nacional
P. Ferreira 2-2 Naval
Leixões 0-0 E. Amadora
U. Leiria 4-1 Sporting
F.C. Porto 2-0 Benfica

AMANHÃ
Belenenses 19:45 V. Setúbal

CLASSIFICAÇÃO – LIGA

1. FC Porto 69 27
2. V. Guimarães 49 27
3. Sporting 46 27
4. Benfica 45 27
5. V. Setúbal 41 26
6. Marítimo 40 27
7. Belenenses 39 26
8. Boavista 35 27
9. Sp. Braga 34 27
10. Nacional 32 27
11. E. Amadora 29 27
12. Académica 28 27
13. Naval 27 27
14. P. Ferreira 24 27
15. Leixões 23 27
16. U. Leiria 15 27

Sporting perde ocasião de desalojar Vitória de Guimarães do segundo lugar
O Sporting desperdiçou hoje a oportunidade de ascender à segunda posição da Liga na 27ª jornada, depois de ter sofrido uma humilhante derrota (4-1) no reduto do último classificado, a União de Leiria.


Dias depois da sensacional vitória por 5-3 sobre o Benfica, nas meias-finais da Taça de Portugal, com a reviravolta no resultado a ser operada em 25 minutos, o Sporting não aproveitou o empate a zero golos na sexta-feira do Vitória de Guimarães, na visita à Académica.

Os vimaranenses acabam por ganhar um ponto aos ''leões'' e ampliar para três a diferença entre segundo e terceiro quando faltam disputar disputar apenas três jornadas.

Também o Benfica saiu derrotado na jornada, na deslocação ao Estádio do Dragão, prolongando um ciclo de treze jogos em que apenas somaram dois triunfos, frente ao Moreirense (2-0, da Taça de Portugal) e ao Paços de Ferreira (4-1, da 24ª ronda da Liga), ambos no Estádio da Luz.

Perante um FC Porto imperial a superiorizar-se por 2-0, o Benfica, que não vence há três jogos para a Liga, apresentou-se de orgulho ferido e tentava dar um pontapé na crise.

Com argentino Lisandro a bisar, os virtuais campeões nacionais, que nesta jornada ganharam pontos aos três adversários mais directos, acabaram por manter a ferida aberta nos ''encarnados'', com os adeptos em fúria e a contestação a Luís Filipe Vieira a subir de tom.

O colectivo de Fernando Chalana, em quarto lugar, mantém o atraso de um ponto para o Sporting e está agora a quatro pontos do segundo lugar, um objectivo assumido após a constatação da superioridade incontestável dos ''dragões''.

Tango de Lisandro resolve «clássico»
Ao ritmo do tango. Lisandro López deu a vitória ao FC Porto no «clássico» com o Benfica, com dois disparos à entrada da área que se traduziram no triunfo «azul-e-branco» por 2-0. O tricampeão passeou classe no Dragão, frente a um conjunto encarnado que pouco fez para merecer sorte diferente.

Sem contestação. O FC Porto foi mais forte e justificou o triunfo. Com o título garantido, a equipa de Jesualdo Ferreira apresentou-se desinibida, rubricou lances de fino recorte técnico e... foi feliz quando teve de ser feliz. A felicidade sorriu logo aos sete minutos com o golo de Lisandro López, no primeiro remate dos azuis e brancos à baliza de Quim.

O Benfica, em plano totalmente oposto, por força da pressão inerente à luta pelo segundo lugar, surgiu no Dragão amorfo, sem iniciativa e fio de jogo, pelo que só a espaços logrou incomodar o último reduto contrário.




FC Porto: Helton; Bosingwa; Pedro Emanuel, Bruno Alves e Fucile; Lucho, Paulo Assunção e Raul Meireles (Bolatti, 82m); Tarik (Mariano, 62m), Lisandro e Quaresma (Farías, 88m)

Suplentes não utilizados: Nuno, Stepanov, Lino e Kazmierczak

Benfica: Quim; Nélson, Luisão, Katsouranis e Léo; Maxi Pereira (Cardozo, 56m), Bynia, Cristian Rodriguez e Rui Costa; Di María (Nuno Assis, 85m) e Nuno Gomes (Makukula, 78m)

Suplentes não utilizados: Butt, Luís Filipe, Edcarlos e Sepsi

Ao intervalo: 1-0

Marcadores: 1-0, Lisandro (7m); 2-0, Lisandro (80m)

Resultado final: 2-0.










Se o Vitória de Setúbal vencer segunda-feira no Restelo, defendendo o quinto lugar europeu do Belenenses, os sadinos ficarão a somente um ponto de distância dos benfiquistas, os adversários na última jornada do campeonato.

Quem hipotecou hoje as aspirações de chegar a um lugar europeu foi o Nacional, derrotado por 1-0 no Bessa por um Boavista mergulhado na maior crise financeira da sua existência e com a convocação de uma greve ao jogo com os madeirenses a pairar até à véspera.

O Sporting de Braga, derrotado nos Barreiros por 4-1, também se despediu da luta por um lugar europeu, com o Marítimo a relançar a candidatura.

Na luta pela despromoção, Leixões e Estrela da Amadora empataram a um golo, enquanto o Paços de Ferreira permitiu também a igualdade frente à Naval 1º de Maio no período de descontos.

A 27ª jornada da Liga, sem vitórias das equipas visitantes, conclui-se segunda-feira, 19:45, com a recepção do Belenenses ao Vitória de Setúbal.

PAULISTÃO - PALMEIRAS VENCE E VAI À FINAL

.
PALMEIRAS VEMCE 2-0 E
É FINALISTA COM O
PONTE PRETA.

Em clássico 'apimentado', Palmeiras supera pressão e vai à final


Era um jogo de pressão para ambos os lados. Pelo lado do Palmeiras, pesava o fato de o clube não chegar à final do Campeonato Paulista desde 1999, quando foi superado pelo Corinthians na decisão. No São Paulo, além de ter superado as dificuldades com o gás de pimenta no vestiário, a vaga na final contra a Ponte Preta representaria o fim dos boatos de erro no planejamento em contratações. Mas o alviverde fez valer a pressão das arquibancadas e levou a melhor na semifinal disputada no Parque Antarctica e bateu o rival tricolor por 2 a 0.


PALMEIRAS 2X0 SÃO PAULO

PALMEIRAS
Marcos; Élder Granja, Gustavo, Henrique e Leandro; Martinez, Léo Lima (EX-PORTO), Diego Souza (EX-BENFICA) (Wendel) e Valdivia; Alex Mineiro (Lenny) e Kléber (Denílson)
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

SÃO PAULO
Rogério Ceni; Alex Silva, André Dias e Miranda; Joilson (Sérgio Mota), Fábio Santos, Hernanes, Jorge Wagner e Júnior (Hugo); Dagoberto (Borges) e Adriano
Técnico: Muricy Ramalho

Golos: Léo Lima, aos 22min do primeiro tempo. Valdivia, aos 39 minutos do segundo tempo

LUIS REPRESAS - cantor português

.

BOTAFOGO CAMPEÃO DA TAÇA RIO

.
BOTAFOGO, 1 FLU, 0



Com golo no fim, Botafogo supera Flu e é bicampeão da Taça Rio
Com um gol de Renato Silva nos minutos finais, o Botafogo bateu por 1 a 0 o Fluminense, na tarde deste domingo, no Maracanã, e se sagrou bicampeão da Taça Rio. Agora, o Alvinegro encara na grande decisão do Campeonato Estadual o Flamengo, time que o derrotou na final da Taça Guanabara. Esta foi a quarta vez na história que o clube de General Severiano "faturou" o returno do certame regional.



Botafogo tentará a revanche contra o Flamengo na decisão do Carioca

Aos 39 minutos, Fábio recebeu na área e bateu cruzado. Renato Silva, o mesmo que cometera a penalidade no primeiro tempo, empurrou para o fundo das redes. Na comemoração, o defensor parecia não acreditar em seu feito. Festa, cantoria e muita fumaça do lado alvinegro das arquibancadas. E ninguém cala. É campeão!

Botafogo
Castillo; Alessandro, Renato Silva, André Luis (EX-BENFICA) e Triguinho (Túlio Souza); Zé Carlos (Fábio), Túlio (Leandro Guerreiro), Diguinho e Lúcio Flávio; Jorge Henrique e Wellington Paulista
Técnico: Cuca

Fluminense
Fernando Henrique; Gabriel, Thiago Silva, Luiz Alberto e Junior César; Ygor (Tartá), Arouca, Darío Conca e Thiago Neves; Cícero e Washington
Técnico: Renato Gaúcho

MANÉ GARRINCHA e RIVELINO

.
EM DIA DE CLÁSSICO
BOTAFOGO-FLU, O
NOSSO BLOG LEMBRA
DOIS DOS MAIORES
JOGADORES DE SEMPRE
DOS DOIS TIMES


LEMBRAMOS O GRANDE GARRINCHA

E TAMBÉM A ARTE DE RIVELINO

sábado, abril 19, 2008

AINDA O SPORTING-BENFICA 5-3

.

COM OS BRASILEIROS LIEDSON E DERLEI A FACTURAR...

ESCRITORES PORTUGUESES - MIGUEL SOUSA TAVARES

.
Miguel Sousa Tavares


Miguel Andresen de Sousa Tavares (Porto, 25 de Junho de 1952) é um jornalista e escritor português.

Filho da poetisa portuguesa Sophia de Mello Breyner Andresen e do advogado Francisco Sousa Tavares, começou a sua vida profissional pela advocacia, que abandonou em favor do jornalismo, de onde passa para a escrita literária. Tem uma obra diversificada, essencialmente marcada por crónicas e reportagens, mas fez já outras digressões literárias, nomeadamente com a publicação de um livro infantil, de vários contos e do romance Equador, um best-seller em Portugal durante 2004 e 2005. No ano 2007 publicou o romance "Rio das Flores"

Colabora actualmente com o jornal Expresso, com a estação de televisão TVI onde é comentador. Contribui também, semanalmente, para o jornal A Bola onde escreve uma coluna com o nome "Nortada".

Direitos dos Fumadores
Sousa Tavares é fumador e defende militantemente os direitos dos fumadores. Nessa qualidade tem defendido, por exemplo, que todos os aviões deviam ter obrigatoriamente lugares para fumadores. Aquando da implementação da nova lei do tabaco em Portugal, que proíbe veemente o fumo em estabelecimentos com menos de 100metros quadrados, Sousa Tavares fez questão de referir que considera incoerente e incompreensível que o Governo se oponha desta forma ao tabaco em locais como prisões, e ao mesmo tempo, ofereça condições para que os reclusos se injectem, referindo que esta lei é um atentado à liberdade e aos direitos dos fumadores. Por fim, deixou bem claro que faz questão de deixar de frequentar locais onde não seja permitido fumar.



Bibliografia
Equador, Oficina do Livro, 2003
Anos Perdidos, Oficina do Livro
Não Te Deixarei Morrer, David Crockett, Oficina do Livro
Sul, Viagens, Oficina do Livro, 2004 (Edição Ampliada)
O Segredo do Rio, Oficina do Livro
Um Nómada no Oásis, Relógio d'Água Editores
O Dia dos Prodígios
O Planeta Branco, Oficina do Livro, 2005
Rio das Flores, Oficina do Livro, 2007

PAULISTÃO - PONTE PRETA NA FINAL

.
NA PRIMEIRA MEIA FINAL
A PONTE PRETA VENCEU
O GUARATINGUETÁ (1-2)
E JOGARÁ A FINAL COM
O SÃO PAULO E O PALMEIRAS
QUE JOGAM A OUTRA SEMI-
FINAL AMANHÃ


A MACACA (PONTE PRETA) ESTÁ NA FINAL

Aranha pega tudo e Ponte está na final
Mesmo com um jogador a menos na etapa final, a Macaca derrota o Guaratinguetá

ARANHA DEFENDE O PENALTY

O goleiro Aranha fez defesas milagrosas e pegou até pênalti , a Ponte Preta foi heróica, principalmente no segundo tempo, quando o lateral-direito Eduardo Arroz recebeu o cartão vermelho logo no início, e a Macaca, de virada, venceu o Guaratinguetá por 2 a 1, neste sábado à noite, no estádio professor Dario Rodrigues, em Guaratinguetá, e garantiu a sua presença na final. Nenê fez o gol do time da casa. Luís Ricardo e Vanderlei marcaram para a equipe de Campinas.

A Ponte Preta agora aguarda o seu adversário na decisão do Paulistão, neste domingo, no clássico entre Palmeiras e São Paulo, às 16h, no Palestra Itália. Já o Guaratinguetá ainda não sabe se ficará fechado no segundo semestre ou se disputará a Série C do Campeonato Brasileiro.

Equilíbrio e pancadaria na torcida
O técnico Guilherme Macuglia demonstrou arrojo na escalação do Guaratinguetá. Ele trocou o esquema tático 3-5-2 pelo 4-4-2, com a entrada do meia ofensivo Nenê no lugar do zagueiro Thiago Gomes. O volante Magal atuou no setor direito e o time da casa partiu para o tudo ou nada diante da sua apaixonada torcida.


GUARATINGUETÁ 1 x 2 PONTE PRETA

GUARATINGUETÁ
Fábio
Magal
Renato
(Jorge Henrique)
Toninho
Jefferson
Alê
Jackson
Michael
(Bolívia)
Nenê
Alessandro
Dinei
(Caiuby)
T: Guilherme Macuglia

PONTE PRETA

Aranha
Eduardo Arroz
César
(João Paulo)
Jean
Vicente
Ricardo Conceição
Bilica
Fabiano Campos
Renato
(Vanderlei)
Luís Ricardo
Danilo Neco
(Raulen)
T: Sérgio Guedes GolOs: Nenê, aos 25, e Luís Ricardo, aos 27 minutos do primeiro tempo. Vanderlei, aos 33 minutos do segundo tempo
Estádio: Dario Rodrigues Leite, em Guaratinguetá (SP)

BANDA BEIJO

.
CONTINUAMOS A DIVULGAR
BANDAS DO BRASIL


Banda Beijo

Origem Bahia
País Brasil
Gênero(s) Axé Music

A Banda Beijo é uma banda baiana de axé music do Brasil. Teve sua origem no Bloco Beijo e foi formada em 1988, tendo como vocalista o cantor Netinho, que fazia parte do Bloco também.

Apesar de ser uma banda de Axé Music, não restringe seu repertório a tal estilo. Incluindo desde Tim Maia até The Police, saiu de seu reduto original, o carnaval baiano, e teve seu sucesso expandido por todo o Brasil.


História
Em 1992, Netinho foi convidado pela gravadora Polygram, atualmente conhecida como Universal Music, para carreira solo, levando todas as canções da banda para acompanhá-lo. Por seis anos o nome "Banda Beijo" não pôde ser utilizado, devido a uma briga judicial entre o conjunto e seu empresário.

Em 1998, a Banda Beijo ganhou uma nova formação, assumiu o vocal a cantora Gil, de 24 anos na época. Em 2002, Gil deixou a banda para seguir carreira solo.


Discografia
1988 - Prove Beijo
1989 - Sem Repressão
1990 - Beijo
1991 - Badameiro
1992 - Axé Music
1998 - Banda Beijo Ao Vivo
1999 - Meu Nome é Gil
2000 - Apaixonada

sexta-feira, abril 18, 2008

cariocão

.
ESTE DOMINGO VAMOS TER
A FINAL DO 2º.TURNO
.
TEM FOGÃO-FLU


Lembremos as formações do BOTAFOGO E DO FLU
LEMBRAM-SE DOS NOMES?.


PRELIMINARES

.
Um indivíduo, chega a uma pastelaria e diz:
- Quero um café à BENFICA!
O empregado, estupefacto, pergunta:
-À BENFICA?? Como é que eu tiro isso?
- Fraquinho, muito fraquinho...

SERGIO MENDES & E BRASIL 66

.

quinta-feira, abril 17, 2008

quarta-feira, abril 16, 2008

TAÇA DE PORTUGAL - A OUTRA MEIA FINAL

.

SPORTING, 5 BENFICA,3


SENSACI0NAL JOGO, OITO GOLOS, EMOÇÃO

2 CLUBES EM CRISE PROPORCIONARAM UM ESPECTÁCULO DE ARREPIAR

5 BRASILEIROS EM CAMPO

Taça de Portugal
Reviravolta fantástica dá final aos "leões"
Num jogo emocionante, com incerteza no resultado até ao fim, o Sporting acabou por levar a melhor ao vencer por 5-3 o arqui-rival Benfica, depois de ter estado a perder ao intervalo por 2-0. Os “leões” juntam-se, assim, ao FC Porto no Jamor.

Na primeira parte, o Benfica esteve melhor, com Rui Costa e Nuno Gomes a colocarem os "encarnados" a ganhar ao intervalo. Poucos acreditariam na reviravolta, pois o Sporting parecia já estar derrotado.

Na segunda parte, os "leões" entraram com um pressing muito forte e a defesa benfiquista a partir do momento em que sofre o primeiro golo acaba por completamente descarrilar. Aos 79 minutos, o Sporting já tinha virado o resultado, com golos de Djaló, Liedson e Derlei, este último que regressou em grande sete meses depois de uma grave lesão.

O Benfica ainda reequilibrou, aos 82 minutos, por Cristian Rodriguez que empatou a partida, mas o Sporting estava confiante e voltaria a estar em vantagem dois minutos depois, com Djaló a bisar.

Ainda antes do final da partida, os "leões" confirmariam a vitória, através de Vukcevic, que fixou o resultado final. Um jogo fantástico, com oito golos!

A final da Taça de Portugal será disputada entre o Sporting e FC Porto, que ontem derrotou o Vitória de Setúbal por 3-0, dia 18 de Maio, no Estádio do Jamor.

SPORTING – Rui Patrício; Abel, Tonel, Miguel Veloso e Grimi; Adrien (Izmailov, 33 m); João Moutinho, Romagnoli (Derlei, 62 m) e Vukcevic; Liedson e Yannick (Gladstone, 86 m).

BENFICA – Quim; Nélson, Luisão, Katsouranis e Léo; Petit (Cardozo, 85 m); Maxi Pereira, Rui Costa e Cristian Rodriguez; Di Maria (Sepsi, 65 m) e Nuno Gomes.

Ao intervalo, 0-0

Golos: 0-1, Rui Costa (19 m); 0-2, Nuno Gomes (30 m); 1-2, Yannick (67 m); 2-2, Liedson (75 m); 3-2, Derlei (79 m); 3-3, Cristian Rodriguez (82 m); 4-3, Yannick (83 m); 5-3, Vukcevic (90 m).

Resultado final: 5-3

Sporting vai discutir a final da Taça de Portugal com o Fc Porto, a 18 de Maio.

actualidade

.

terça-feira, abril 15, 2008

TAÇA DE PORTUGAL - MEIAS FINAIS

.
O PORTO VENCE EN
SETUBAL E ESTÁ
NA FINAL.

AMANHÃ JOGAM A
OUTRA MEIA O
SPORTING-BENFICA

SETUBAL.PORTO - 0-3


O BRASILEIRO PITBULL LEVA A MELHOR SOBRE SEKTUI DO PORTO

FC Porto para a «dobradinha»
Numa demonstração de grande superioridade, o FC Porto voltou a impor-se ao V. Setúbal, desta feita por 3-0, e assegurou o direito de poder juntar a conquista da Taça de Portugal ao já assegurado título de campeão nacional.


Para os sadinos foi o fim do sonho, depois de terem conquistado a Taça da Liga, mas o FC Porto mostrou-se adversário bem superior, sendo mesmo o único dos chamados «grandes» a impor-se nos confrontos directos com a equipa comandada por Carlos Carvalhal (expulso neste jogo ao intervalo).

Estádio do Bonfim, em Setúbal

Árbitro: Pedro Proença (AF Lisboa)

V. SETÚBAL - Eduardo; Janício, Robson, Auri e Jorginho; Elias, Sandro e Ricardo Chaves (Filipe Gonçalves, 57 m); Leandro Branco (Bruno Severino, 57 m), Pitbull e Bruno Gama (Paulo Roberto, 73 m).

Suplentes não utilizados: Milojevic, Adalto, Hugo e Kim.

FC PORTO – Nuno; Bosingwa, Pedro Emanuel, Bruno Alves e Fucile; Lucho Gonzalez, Paulo Assunção (João Paulo, 82 m) e Raul Meireles; Tarik Sektioui (Farías, 74 m), Lisandro Lopez e Ricardo Quaresma (Mariano Gonzalez, 79 m).

Suplentes não utilizados: Ventura, Lino, Kazmierckzak e Adriano.

Marcador: 0-1 por Jorginho (37 m, n.p.b.); 0-2 por Lucho (51 m); 0-3 por Lucho (59 m).

preliminares

.
A miúda vai à primeira festa da sua vida e, com medo dos avanços dos
rapazes, pede conselho à mãe:
- Se os rapazes começarem a insistir muito, minha filha, pergunta que
nome eles vão dar à criança. Isso vai fazer com que eles desistam.
Assim foi.
No meio de uma dança, um Nortenho diz:
- Vamos para o jardim atrás da piscina, miúda ?
Ela vai, mas quando o moço quer avançar ela pergunta:
- Que nome vamos dar à criança?
O Nortenho olha-a com surpresa, diz que se esqueceu da carteira no bar e
sai .
Uma hora mais tarde repete-se a cena com um tipo de Lisboa.
Igualzinho, quando ela pergunta qual será o nome do filho, ele fica de
pés frios e vai-se embora.
Chega um Alentejano. Vai com ela para o jardim.
Começa com beijinho aqui, beijinho ali, e apalpa-lhe o peito.
Ela pergunta: - Que nome vamos dar à criança?
Ele continua e abre o vestido dela.
- Que nome vamos dar à criança?
Ele pega nos seios dela.
- Que nome vamos dar à criança?
Ele tira-lhe o vestido e as cuecas....e pimba....
- Que nome... ahhh... vamos dar.. ahhhh... à criança?
Ah...Ahhhhhh...Ahhhhhhhhhhhh... - Que nome
vamos.....não....pares........dar .vai.vai.........vaiiiiiiiii.......à
criança????
Depois de acabarem, ela pergunta mais uma vez:
- E agora, qual vai ser o nome do nosso filho?
Ele, triunfante, tira devagar o preservativo, levanta-se, olha para o
alto, dá um nó firme e diz:
- Se ele conseguir sair daqui, vai ser ... 'Macgaiver'

KLEBER PEREIRA

.
KLEBER PEREIRA FOI O
ARTILHEIRO DO PAULISTÃO



Kléber Pereira
clube: SANTOS
Posição ATACANTE Idade32 anos Peso80 Kg Altura 1.8m Atuações no Brasileirão 2007
Média de atuações em 25 jogos: 6.2 Ult. Tot. Ult. Tot.

Golos 15

Times em que jogou
1995 Cruzeiro Esporte Clube 1995 a 1996 Moto Club-MA
1996 Sion 1997 Clube Náutico Capibaribe
1999 a 2002 Clube Atlético Paranaense 2004 Veracruz
2005 a 2006 América (MEX) 2006 a 2007 Necaxa

Títulos conquistados
Tricampeão Paranaense (2000, 2001 e 2002 pelo Atlético-PR) e Campeão Brasileiro (2001 pelo Atlético-PR)
Santos

a 15 de ABRIL ,NASCEU GABRIELA DUARTE

.
Gabriela Duarte

Gabriela Duarte Nascimento 15 de abril de 1974
Campinas, SP
Nacionalidade brasileira
Ocupação atriz
Principais trabalhos Maria Eduarda em Por Amor
Miriam em Sete Pecados
Parentesco Regina Duarte (mãe)
Gabriela Duarte Franco (Campinas, 15 de abril de 1974) é uma atriz brasileira.

É filha da também atriz Regina Duarte e do administrador de empresas Marcos Flávio Cunha Franco. Atuou no filme O vestido, que lhe rendeu o prêmio de Melhor Atriz no Festival de Cinema Ibero-Americano de Huelva. Seu primeiro filme foi em 1983, O cangaceiro trapalhão.

Estreou na televisão em 1989, na minissérie Colônia Cecília. Depois participou de Top Model, sua primeira telenovela. Participou do remake de Irmãos Coragem, em 1995, no qual interpretou um personagem equivalente o de usa mãe Regina Duarte, na primeira versão. Participou de dois episódios da série A Vida Como Ela É, baseada na obra de Nelson Rodrigues.

Ganhou visibilidade na telenovela Por Amor, onde interpretou Maria Eduarda, personagem que gerou controvérsia. Muitos detestavam a sua interpretação, tendo sido inclusive criado um site na internet no espírito "Eu odeio a Eduarda".

Na minissérie Chiquinha Gonzaga, interpretou a compositora quando jovem e sua mãe, Regina Duarte, representou a mesma personagem na maturidade. Antes de Sete Pecados, sua última atuação em telenovelas foi em América onde interpretava uma veterinária que vivia na fictícia cidade de Boiadeiros.

Tem uma filha com o fotógrafo Jairo Goldfuss chamada Manuela (8 de Agosto de 2006).

Filmografia

[editar] Televisão
Telenovelas
2008 - Apostas e Certezas .... Joyce Mendes
2008 - Dicas de um Sedutor
2007 - Sete Pecados....Míriam de Freitas
2005 - América....Simone Vila Nova Higino
2003 - Kubanacan.... Veruska Veron (participação especial)
2002 - Esperança....Justine
2000 - Brava Gente....Gisela
1997 - Por Amor....Maria Eduarda Vianna Greco de Barros Mota
1995 - Irmãos Coragem....Rita de Cássia "Ritinha" Maciel
1989 - Top Model....Olivia Kundera
séries / minissérie
2004 - Sob Nova Direção
1999 - Chiquinha Gonzaga....Francisca "Chiquinha" Edwiges Neves Gonzaga (Jovem)
1996 - A Vida Como Ela É...
1989 - Colônia Cecília....Bianca Rivas

[editar] Cinema
2004 - O Vestido....Bárbara
1999 - Oriundi....Patty
1983 - O Cangaceiro Trapalhão

domingo, abril 13, 2008

liga portuguesa

.
A JORNADA FICA MARCADA PELA
DERROTA DO BENFICA, ENQUANTO
O PORTO ,JÁ CAMPEÃO FOI

VENCER EM SETUBAL, E O SPORTING
VENCENDO O LEIXÕES SOBE AO 3º..



O SENSACIONAL GUIMARÃES VENCE
TAMBÉM E É AGORA O 2º.ISOLADO

CLASSIFICAÇÃO – LIGA

................P.J
1. FC Porto 66 26
2. V. Guimarães 48 26
3. Sporting 46 26
4. Benfica 45 26
5. V. Setúbal 41 26
6. Belenenses 39 26
7. Marítimo 37 26
8. Sp. Braga 34 25
9. Nacional 32 26
10. Boavista 32 26
11. E. Amadora 28 26
12. Académica 27 26
13. Naval 26 26
14. P. Ferreira 23 26
15. Leixões 22 26
16. U. Leiria 9 25


LIGA – 26 ª JORNADA

11-04-2008

Benfica 0-3 Académica
12-04-2008

E. Amadora 0-2 Belenenses
V. Guimarães 1-0 Boavista
V. Setúbal 1-2 F.C. Porto

13-04-2008

Nacional 1-2 P. Ferreira
Naval 0-3 Marítimo
Sporting 2-0 Leixões

14-04-2008
Sp. Braga 19:45 SportTV1 U. Leiria

DIA 13 DE ABRIL é o DIA NACIONAL DO HINO BRASILEIRO

.
o nosso blog presta homenagem ao DIA DO HINO DO BRASIL



Letra do Hino Nacional Brasileiro
I

Ouviram do Ipiranga as margens plácidas
De um povo heróico o brado retumbante,
E o sol da Liberdade, em raios fúlgidos,
Brilhou no céu da Pátria nesse instante.


Se o penhor dessa igualdade
Conseguimos conquistar com braço forte,
Em teu seio, ó Liberdade,
Desafia o nosso peito a própria morte!


Ó Pátria amada,
Idolatrada,
Salve! Salve!


Brasil, um sonho intenso, um raio vívido
De amor e de esperança à terra desce,
Se em teu formoso céu, risonho e límpido,
A imagem do Cruzeiro resplandece.


Gigante pela própria natureza,
És belo, és forte, impávido colosso,
E o teu futuro espelha essa grandeza


Terra adorada,
Entre outras mil,
És tu, Brasil,
Ó Pátria amada!


Dos filhos deste solo és mãe gentil,
Pátria amada,
Brasil!



II

Deitado eternamente em berço esplêndido,
Ao som do mar e à luz do céu profundo,
Fulguras, ó Brasil, florão da América,
Iluminado ao sol do Novo Mundo!


Do que a terra mais garrida
Teus risonhos, lindos campos têm mais flores;
"Nossos bosques têm mais vida",
"Nossa vida" no teu seio "mais amores".


Ó Pátria amada,
Idolatrada,
Salve! Salve!


Brasil, de amor eterno seja símbolo
O lábaro que ostentas estrelado,
E diga o verde-louro desta flâmula
- Paz no futuro e glória no passado.


Mas, se ergues da justiça a clava forte,
Verás que um filho teu não foge à luta,
Nem teme, quem te adora, a própria morte.


Terra adorada
Entre outras mil,
És tu, Brasil,
Ó Pátria amada!


Dos filhos deste solo és mãe gentil,
Pátria amada,
Brasil!

A música do Hino Nacional do Brasil foi composta em 1822, por Francisco Manuel da Silva, para comemorar a Independência do país. Essa música tornou-se bastante popular durante os anos seguintes, e recebeu duas letras. A primeira letra foi produzida quando Dom Pedro I abdicou do trono, e a segunda na época da coroação de Dom Pedro II. Ambas versões, entretanto, caíram no esquecimento.

Após a Proclamação da República em 1889, um concurso foi realizado para escolher um novo Hino Nacional. A música vencedora, entretanto, foi hostilizada pelo público e pelo próprio Marechal Deodoro da Fonseca. Esta composição ("Liberdade, liberdade! Abre as asas sobre nós!...") seria oficializada como Hino da Proclamação da República do Brasil, e a música original, de Francisco Manuel da Silva, continuou como hino oficial. Somente em 1906 foi realizado um novo concurso para a escolha da melhor letra que se adaptasse ao hino, e o poema declarado vencedor foi o de Joaquim Osório Duque Estrada, em 1909, que foi oficializado por Decreto do Presidente Epitácio Pessoa em 1922 e permanece até hoje.

CARIOCÃO

.
NA OUTRA NEIA FINAL
O BOTAFOGO VENCEU O
FLA E É FINALISTA
COM O FLUMINENSE NO
PRÓXIMO DIA


Botafogo elimina Flamengo e está na final da Taça Rio


Rio de Janeiro (RJ) - O Botafogo decidirá a Taça Rio com o Fluminense. Neste domingo, o Alvinegro não deu chances ao Flamengo na semifinal e derrotou o adversário por 3 a 0, no Maracanã. Com gols de Wellington Paulista, Alessandro e Lucio Flavio, o Glorioso chegou à decisão do segundo turno do Campeonato Carioca. Campeão da Taça Guanabara, o Rubro-Negro agora aguarda o vencedor do duelo entre botafoguenses e tricolores no dia 20, para saber com quem irá decidir o título estadual



BOTAFOGO
Castillo, Alessandro (Túlio Souza), Renato Silva, André Luís (EX-BENFICA) e Triguinho; Túlio, Diguinho, Lúcio Flávio (Fábio) e Zé Carlos; Jorge Henrique e Wellington Paulista (Leandro Guerreiro).
Técnico: Cuca

FLAMENGO
Bruno, Leonardo Moura, Fábio Luciano, Ronaldo Angelim e Juan; Kléberson, Cristian (Obina), Ibson (EX-PORTO) e Toró; Renato Augusto (Diego Tardelli) e Souza (Marcinho).
Técnico: Joel Santana

Data: 13/04/2008 (Domingo)
Local: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)

Golos: Wellington Paulista, aos 39 minutos do primeiro tempo. Alessandro, aos 15 minutos; e Lúcio Flávio, aos 27 minutos do segundo

NARA LEÃO

.

sábado, abril 12, 2008

PAULISTÃO

.
NESTE FINAL DE SEMANA DISPUTOU-SE
A PRIMEIRA MÃO DAS
SEMI FINAIS DO PAULISTÃO
PONTE PRETA DERROTOU O SENSA-
CIONAL GUARATINGUETÁ, E O SAMPA
VENCEU O PALMEIRAS

PONTE PRETA, 1 GUARATINGUETÁ, 0


Macaca vence e agora tem vantagem
Guaratinguetá não brilha como na fase inicial e vê a tradicional Ponte vencer

A Ponte Preta mostrou força em casa o Guaratinguetá na primeira partida da semifinal do Paulistão. Com gol de Eduardo Arroz, no segundo tempo, a Macaca venceu por 1 a 0, neste sábado à noite, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas. O resultado faz com que a vantagem agora mude para o lado do time de Sérgio Guedes, que joga por um empate no próximo sábado, em Guatinguetá, para passar à mais uma final de Campeonato Estadual em sua história (assista ao vídeo ao lado com o gol da partida).


SEGUNDO JOGO: GUARATINGUETÁ x PONTE PRETA
Sábado, dia 19/4, às 18h10m - no estádio Dario Rodrigues Leite

Macaca cheia de energia
O primeiro tempo resumiu bem o que as duas equipes tiverem de melhor até o momento. Time de melhor defesa na fase de classificação (14 gols sofridos) o Guará conseguiu segurar o ímpeto da Ponte, que tem o melhor ataque do estadual (ao lado do Palmeiras), com 36 gols marcados.

A FICHA DO JOGO
PONTE PRETA 1 x 0 GUARATINGUETÁ

PONTE PRETA
Aranha
Eduardo Arroz
César
Jean
Vicente
Deda
Bilica (Ricardo Conceição)
Elias
Renato
Luís Ricardo
Wanderley (M. Soares/Danilo Neco)
T.: Sérgio Guedes

GUARATINGUETÁ
Fábio
Renato (Jackson)
Thiago Gomes
Toninho
Alex Silva
Alê
Magal
Michael (Nenê)
Jefferson
Alessandro (Bolívia)
Dinei
T.: Guilherme Macuglia Gols: Eduardo Arroz, 29 do segundo tempo
Cartões amarelos: César, Deda, Eduardo Arroz (Ponte Preta), Toninho, Alessandro, Thiago Gomes (Guaratinguetá)

E O SÃO PAULO VENCE O PALMEIRAS NA OUTR MEIA FINAL


Tricolor vence com mão de Adriano e do juiz
Imperador faz gol de mão, São Paulo ganha por 2 a 1 e reverte a vantagem do Palmeiras
Com uma mão de Adriano, que abriu o placar do Morumbi usando o braço para empurrar a bola para a rede (assista ao vídeo ao lado), e outra mão do trio de arbitragem, que validou o lance, o São Paulo venceu o Palmeiras por 2 a 1 na primeira partida semifinal do Campeonato Paulista. Com o resultado, o Tricolor reverteu a vantagem e poderá, no próximo domingo, jogar por um empate no Palestra Itália para ir à decisão do estadual. O Verdão, por ter conseguido diminuir o prejuízo no final, precisa vencer – por qualquer contagem – para se classificar.

O São Paulo entrou no clássico cheio de problemas: um elenco desfalcado por lesões, o artilheiro Borges suspenso, dois atletas brigões afastados pela diretoria, oito titulares pendurados com dois cartões amarelos, uma derrota na última quarta-feira (1 a 0 para o Audax Italiano, no Chile) e ainda sob perigo de não se classificar para as oitavas-de-final da Libertadores da América.

SÃO PAULO 2 X 1 PALMEIRAS

SÃO PAULO
Rogério Ceni; Alex Silva, André Dias e Miranda; Joílson, Zé Luis, Richarlyson, Hernanes e Jorge Wagner; Dagoberto (Hugo) e Adriano (EX-INTER DE MILAO)
Técnico: Muricy Ramalho

PALMEIRAS
Marcos, Élder Granja (Lenny), Gustavo, Henrique e Leandro; Pierre (Martinez), Léo Lima (ex-PORTO), Diego Souza (EX-BENFICA) e Valdivia; Kléber (Denílson) e Alex Mineiro
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

Local: estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Golos: Adriano (SP), aos 11min do 1º tempo; Adriano (SP), aos 2min, e Alex Mineiro, aos 32min, do 2º tempo
Cartões: Richarlyson (SP), Dagoberto(SP), Zé Luís (SP), Miranda (SP); Pierre (P), Valdivia (P)
Público: 37.203 pessoas


SEGUNDO JOGO: PALMEIRAS x SÃO PAULO
Domingo, dia 20/4, às 16h - no estádio Palestra Itália